• UM CONCEITO

Anná lança álbum “Brasileira”, uma viagem no tempo da produção musical do Brasil

"Música de colagem” foi a marca registrada da multiartista mocoquense Anná em seus trabalhos anteriores (o disco, “Colar”, lançado em 2020 e o EP “Pesada”, seu debut em 2017). Desprender-se dos gêneros e linearidades e deixar os gêneros musicais flutuarem em levadas alternantes é um solo fértil muito explorado por ela. Em seu novo disco, “Brasileira”, as colagens se expandem, assim como a linearidade do tempo e do próprio universo, através do olhar sobre a história da música brasileira das últimas dez décadas.


“Brasileira” nasce ousado, com o poder de - através do Samba - criar um fio que transforma a linha do tempo em uma espiral. “Agora é uma colagem de tempo, colando passado e futuro, numa viagem com buraco de minhoca e transcendência”, pontua Anná.



O álbum traz duas mudanças bem significativas quando comparado aos lançamentos anteriores: a multiartista assume o Samba pela primeira vez como foco (mesmo tendo uma história antiga com o ritmo) e também, pela primeira vez, abraça a força dos samplers digitais, beats e um certo tom pop. “Cada faixa convida a uma viagem diferente. Em algumas músicas só gravamos voz, o resto foi samples, em outras misturamos instrumentos acústicos com efeitos. Este universo de sons digitais é infinito”.

5 visualizações0 comentário